terça-feira, 25 de outubro de 2016

EMPREGOS – Pernambuco pode sair na frente e atrair grandes encomendas de 2 estaleiros de 3 geração

Após um longo período de crise, o setor naval se prepara para entrar numa perpectiva de retomada no próximo ano, a partir de mudanças do mercado com as propostas para a politicia de conteúdo local e para a exploração do pré-sal. O próprio aquecimento da economia nacional também abre novas perspectivas para o setor, que já chegou a ter 82 mil pessoas empregadas em 2014 e, agora, chega a pouco mais de 40 mil no país.


Mesmo antes de uma recuperação geral do setor naval no Brasil, os estaleiros pernambucanos já começaram a mostrar sinais de melhora. No começo deste mês, depois de perder várias encomendas desde 2014, o Estaleiro Atlântico Sul (EAS) fechou um novo contrato para a construção de cinco navios petroleiros a partir de 2019, garantindo atividades até 2022. Os navios Suezmax para South American Tankers Company (Staco) estão orçados em US$ 1,67 bilhão (R$ 5,4 bilhões). A notícia foi um alivio para os cerca de três mil funcionários que temiam demissões. 

Este ano a Vard Promar também fechou dois novos contratos no valor de R$ 415,5 milhões. As embarcações de apoio marítimo Plataform Supply Vessel _PSV 4500 trouxeram alívio para a empresa, do grupo italiano Fincantiere, que havia perdido dois contratos de oito navios gaseiros encomendados pela Transpetro, um prejuízo de R$ 300 milhões. Noticias do Trecho

Nenhum comentário: