domingo, 17 de abril de 2016

BRASIL - A votação está marcada para a tarde deste domingo

Se a Câmara realmente aprovar o pedido de abertura do impeachment, o processo será enviado para o Senado amanhã (18) e deverá ser lido em plenário na terça (19). Então, uma comissão, formada por 21 titulares e 21 suplentes, será formada seguindo a proporcionalidade dos partidos ou blocos partidários. 

O colegiado terá dez dias corridos para apresentar um relatório pela admissibilidade ou não do processo de impeachment. O parecer será votado em plenário e precisa de maioria simples (ou seja, 41 dos 81 senadores) para ser aprovado, segundo o levantamento da Folha. Se isso acontecer, Dilma é afastada por 180 dias e o vice-presidente Michel Temer (PMDB) assume o comando do país. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), avalia, segundo aliados, que essa votação poderia acontecer no dia 10 de maio.

Senadores da oposição e da própria base do governo, no entanto, acreditam que o afastamento da presidente pode acontecer ainda no final de abril, com votação no dia 27, por exemplo. Nesse período de 180 dias, o Senado analisará os elementos para o impedimento e a defesa da presidente e haverá o julgamento final. Para aprovar a perda do mandato nessa etapa são necessários dois terços dos votos –54 senadores.

Nenhum comentário: