terça-feira, 19 de abril de 2016

BRASIL - Dilma, dispara contra o presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha


Dilma voltou também a criticar o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que, segundo ela, tem práticas absolutamente condenáveis, entre elas colocar em votação as chamadas pautas-bomba, "medidas populistas que impactaram na rigidez" fiscal. Ela citou, entre os exemplos, a que muda a correção de dívidas de Estados de juros compostos para juros simples. "Todas as pautas-bombas já resultaram em R$ 140 bilhões de rombo", afirmou.

Dilma criticou Eduardo Cunha
Dilma também lembrou que Cunha é investigado por lavagem de dinheiro e por ter contas no exterior e só acatou o impeachment contra ela porque o governo não aceitou negociar votos para livrá-lo da comissão processante na Câmara. 

"Me sinto vítima de um processo no qual os meus julgadores, principalmente o presidente da Câmara, tem um retrospecto que não o abona para ser juiz da nada, mas para ser réu", afirmou.

Dilma citou também o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), chamado novamente de 'conspirador', citando o áudio vazado por ele no qual já falava como se estivesse no cargo.


Nenhum comentário: