segunda-feira, 17 de julho de 2017

POLÍTICA - 78% não querem financiamento público de campanhas e 75% não doariam

A maioria dos eleitores é contra o financiamento público de campanhas. Segundo a pesquisa DataPoder360 de julho, 78% disseram ser contrários e só 9%, a favor da modalidade.

No Brasil, a doação de empresas a campanhas políticas é proibida desde as últimas eleições, em 2016. Na Câmara, tramita uma proposta de reforma política que estipula o financiamento público de campanhas combinado com doações de pessoas físicas. O assunto é quase 1 consenso entre deputados e senadores.

Segundo o estudo do DataPoder360, há uma modesta simpatia à ideia de financiamento público entre os eleitores com grau de instrução superior. Nesse segmento, as respostas favoráveis chegam a 17%.

Quando se observa os que mais rejeitam usar dinheiro público em campanhas eleitorais, nota-se a prevalência dos moradores da região Sudeste (82% de repúdio à ideia) e das pessoas do sexo masculino em nível nacional (83%).

A pesquisa DataPoder360 foi realizada nos dias 9 e 10 de julho de 2017. Foram entrevistadas 2.178 pessoas com 16 anos ou mais, em 203 municípios. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.
O DataPoder360 investigou também a opinião dos brasileiros sobre doações individuais de pessoas físicas a políticos em campanha ­–o que continua sendo permitido por lei (a proibição é apenas para empresas, que não podem mais dar dinheiro).

A rejeição a doações individuais é de 75%. Quando indagados se estariam dispostos a doar dinheiro do próprio bolso para uma campanha ou 1 candidato, apenas 9% disseram que doariam com certeza. Para 12%, a doação individual é uma possibilidade
Na análise segmentada, o DataPoder360 aponta diferenças entre os sexos na disposição de fazer doações individuais a políticos. Os homens estão 4 vezes mais dispostos a doar: 15% responderam que doariam com certeza dinheiro do próprio bolso a uma campanha eleitoral, contra 4% de mulheres que afirmaram o mesmo.

Quando somadas as respostas dos que doariam com certeza e dos que poderiam doar, os homens chegam a 32% e as mulheres a 12%, uma diferença de 20 pontos percentuais. A rejeição às doações individuais é de 65% entre os homens e de 85% na resposta das mulheres.

A análise por faixa etária também revela diferentes resultados. Como mostra o DataPoder360, os mais idosos são os mais contrários à doação de dinheiro próprio para políticos. Apenas 3% dos entrevistados com 60 anos ou mais doariam com certeza a campanhas eleitorais. Para 82%, as doações individuais são rejeitadas.

Nenhum comentário: