destaque

destaque

domingo, 25 de junho de 2017

INUSITADO - Cadela é eleita prefeita em cidade com menos de mil habitantes

A pequena cidade de Rabbit Hash, nos EUA, tem como tradição eleger a cada 4 anos o seu prefeito. Até aí, nada demais se não fosse pelo fato que desde 1998 o cargo é ocupado por cães. Sim, na pequena cidade do estado de Kentucky, os ganhadores das eleições municipais possuem 4 patas.

A tradição um tanto quanto estranha começou quando a igreja do municipio, que possui pouco mais de 300 habitantes, necessitava arrecadar fundos para obras e teve a ideia de vender os 'votos' dos cães por U$1 cada. Toda vez que um morador doasse o valor para a igreja, ele poderia votar em um candidato canino. Naquele ano o ganhador foi Goofy que já assumiu o cargo com 15 anos de idade, morrendo meses depois de assumir a prefeitura.

Nos anos que se seguiram até a próxima eleição, não houveram outras disputas, deixando o cargo vago até 2004, quando Junior Cochran, um labrador preto e arteiro assumiu o 'controle da prefeitura'. Por ser uma raça muito hiperativa, o prefeito foi proibido de adentrar em alguns recintos da cidade. Porém, Junior também já tinha certa idade e como seu antecessor acabou falecendo em pleno exercício do cargo.

Todavia, ao contrário do que acontecera no primeiro mandato canino, assim que o labrador Junior veio a faltar, uma eleição foi feita em seguida para não deixar a cadeira ao vento. E assim Lucy Lou, um border collie se consagrou prefeita da cidade, resistindo bravamente até passar o legado à Brynneth Pawltro, a segunda fêmea a ocupar o famigerado cargo.

A cadela Brynneth é da raça Pitbull, o que parece assustador a primeira vista, mas que encanta a todos na cidade. Os moradores a elegeram pela sua extroversão, uma de suas cabos eleitorais, deu como justificativa de escolha o fato dela possuir o melhor sorriso já visto na cidade.

Ao que tudo indica a competição da última eleição foi acirrada, já que a pitbull concorreu com um gato, um frango e até mesmo um menino. A moradora Jordie Bamforth disse a publicação do WDRB que a cidade é tão pequena que não há a necessidade de um prefeito real. "O grande objetivo nisso tudo é arrecadar dinheiro para o fundo da cidade, assim aplicamos em melhorias locais por conta própria.", finaliza ela.

Nenhum comentário: