destaque

destaque

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

BRASIL - Michel Temer, desde que tomou posse oficialmente na presidência da República, vem mexendo constantemente em programas sociais deixados pelo governo de seus antecessores, os petistas Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Logo após ser efetiva, no dia 31 de agosto do ano passado, o peemedebista afirmou que era preciso realizar diversas mudanças nos programas para torna-los mais "eficientes". Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, Prouni, Fies e Pronatec foram alguns dos programas que sofreram mudanças após a saída do PT da presidência da República.A última grande mudança realizada foi no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Esse programa era um dos queridinho da presidente Dilma, sendo figura central em sua campanha eleitoral em 2014. Em meio a tantas críticas e reformas impopulares, Michel Temer liberou R$ 850 milhões para ser investido no programa. Essa foi uma tentativa de responder aqueles que afirmam que seu governo é um retrocesso no quesito social se comparado aos antecessores.As mudanças no Pronatec não ficaram apenas na liberação do investimento. O programa agora deverá dar prioridade aos cursos técnicos que sejam cursados de maneira simultânea ao ensino médio regular nas escolas públicas.

Michel Temer, desde que tomou posse oficialmente na presidência da República, vem mexendo constantemente em programas sociais deixados pelo governo de seus antecessores, os petistas Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. Logo após ser efetiva, no dia 31 de agosto do ano passado, o peemedebista afirmou que era preciso realizar diversas mudanças nos programas para torna-los mais "eficientes". Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, Prouni, Fies e Pronatec foram alguns dos programas que sofreram mudanças após a saída do PT da presidência da República.

A última grande mudança realizada foi no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Esse programa era um dos queridinho da presidente Dilma, sendo figura central em sua campanha eleitoral em 2014. Em meio a tantas críticas e reformas impopulares, Michel Temer liberou R$ 850 milhões para ser investido no programa. Essa foi uma tentativa de responder aqueles que afirmam que seu governo é um retrocesso no quesito social se comparado aos antecessores.

As mudanças no Pronatec não ficaram apenas na liberação do investimento. O programa agora deverá dar prioridade aos cursos técnicos que sejam cursados de maneira simultânea ao ensino médio regular nas escolas públicas.

Nenhum comentário: