destaque

destaque

sábado, 20 de agosto de 2016

ALTO DO RODRIGUES - Altorodriguense campeão do mundo

Matheus Silva, campeão no mundial de Jiu-Jitsu. O evento aconteceu em Fortaleza. Na categoria Pluma, o altorodriguense Felipe ficou com o 2º lugar. 
A prefeitura municipal através da coordenadoria de Edenilson Melo.

ALTO DI RODRIGUES - 1ª final da Copa RN termina no 0 a 0

O nosso campeão AFC jogou nesta noite com a forte equipe de Lagoa D'Anta e mesmo com várias oportunidades de abrir o placar, o nosso representante terminou o jogo no 0 a 0. Agora, a decisão do título ficará para a grande final, no ginásio da cidade de Lagoa D'Anta.

ALTO DO RODRIGUES - Atleta altorodriguense é campeão mundial

O atleta de Jiu-Jitsu, Matheus Silva, participou em Fortaleza/CE, de uma importante competição a nível mundial e subiu no lugar mais alto do pódio. Na categoria peso-pesado, o melhor do mundo é de Alto do Rodrigues.

ALTO DO RODRIGUES - AFC define título da Copa RN de futsal

O Alto do Rodrigues Futebol Clube (AFC) decidir neste momento no ginásio Poliesportivo Ivanildo Bezerra da Silva, o título de da Copa RN de futsal. O adversário Lagoa D'Anta é o 1º da final da competição.

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

ALTO DO RODRIGUES - Hoje tem forró do Mano com muitas atrações

Além das três atrações musicais da noite (OZ Piraz, Forró de Rico e Forró Malandro), só na Churrascaria do Mano você tem a cerveja mais gelada da cidade, litrão por R$ 4,99 e a entrada é 0800

ELEIÇÕES - Portaria conjunta entre o MPE e o Juiz Eleitoral define regras nas cidades da 47ª ZE

Sede da Comarca de Pendências que abrange as cidades de Alto do Rodrigues, Pendências e Carnaubais
O Ministério Público Eleitoral e o Juiz Eleitoral, Drs Ricardo Manoel da Cruz Formiga e Roberto Francisco Guedes Lima, publicaram uma Portaria (nº 01/2016) definindo regras comícios e carreatas para às eleições municipais nas cidades de Alto do Rodrigues, Pendências e Carnaubais, 

PROVIDÊNCIAS em relação aos comícios, e carreatas a serem realizados no âmbito dos municípios de Alto do Rodrigues, Carnaubais e Pendências no âmbito da 47ª ZE:

Art. 1° - Não será tolerada propaganda, respondendo o infrator pelo emprego de processo de propaganda vedada e, se for o caso, pelo abuso de poder (Código Eleitoral, arts. 222, 237 e 243, incisos I a IX; Lei nº 5.700/1971; e Lei Complementar nº 64/1990, art. 22): I - de guerra, de processos violentos para subverter o regime, a ordem política e social, ou de preconceitos de raça ou de classes; II - que provoque animosidade entre as Forças Armadas ou contra elas, ou delas contra as classes e as instituições civis; III - de incitamento de atentado contra pessoa ou bens; IV - de instigação à desobediência coletiva ao cumprimento da lei de ordem pública; V - que implique oferecimento, promessa ou solicitação de dinheiro, dádiva, rifa, sorteio ou vantagem de qualquer natureza; VI - que perturbe o sossego público, com algazarra ou abuso de instrumentos sonoros ou sinais acústicos; VII - por meio de impressos ou de objeto que pessoa inexperiente ou rústica possa confundir com moeda; VIII - que prejudique a higiene e a estética urbana; IX - que caluniar, difamar ou injuriar qualquer pessoa, bem como atingir órgãos ou entidades que exerçam autoridade pública; X - que desrespeite os símbolos nacionais; XI – em desacordo com as normas contidas no Código de Trânsito Brasileiro.

Art. 2º - A realização de comícios é permitida no horário compreendido entre 08:00 e 24:00 horas (Lei n° 9.504/97, art. 39, § 4°), ficando proibida, desde quarenta e oito horas antes da eleição a veiculação de qualquer propaganda eleitoral na internet ou mediante rádio ou televisão, jornal escrito – incluídos, entre outros, as rádios comunitárias e os canais de televisão VHF, UHF e por assinatura e, ainda, a realização de comícios ou reuniões públicas. (Res. 23.457/15); § único – O comício de encerramento de campanha, poderá ser prorrogado por mais duas horas;

Art. 3° - O funcionamento de alto-falantes ou amplificadores de som, ressalvada a hipótese de comício de encerramento de campanha, somente é permitido entre as 8 e as 22 horas, sendo vedados a instalação e o uso daqueles equipamentos em distância inferior a duzentos metros (Lei nº 9.504/1997, art. 39, § 3º);
§ 1° - É vedada a utilização de trios elétricos e paredões de som em campanhas eleitorais, exceto para a sonorização de comícios (Lei nº 9.504/1997, art. 39, § 10);
§ 2º - É permitida a circulação de carros de som e minitrios como meio de propaganda eleitoral, desde que observado o limite de oitenta decibéis de nível de pressão sonora, medido a sete metros de distância do veículo, e respeitadas as vedações previstas neste artigo (Lei nº 9.504/1997, art. 39, § 11);
§ 3º Para efeitos legais, considera-se (Lei nº 9.504/1997, art. 39, §§ 9º-A e 12): I - carro de som: qualquer veículo, motorizado ou não, ou ainda tracionado por animais, que use equipamento de som com potência nominal de amplificação de, no máximo, dez mil watts e que transite divulgando jingles ou mensagens de candidatos; II - minitrio: veículo automotor que use equipamento de som com potência nominal de amplificação maior que dez mil watts e até vinte mil watts; III - trio elétrico: veículo automotor que use equipamento de som com potência nominal de amplificação maior que vinte mil watts.

Art. 4º - Só será permitida a utilização de carros de som, minitrios e similares após prévio cadastro no Cartório Eleitoral onde será afixada uma placa de cadastro no veículo e aferido o nível de pressão sonora nos termos do § 2° do artigo anterior;
§ 1° - O cadastro de veículos para propaganda eleitoral deverá ser feito no horário de funcionamento do Cartório Eleitoral de segunda à sexta-feira, onde serão registrados os dados do veículo, do equipamento de som utilizado e do motorista responsável pela condução do veículo;
§ 2° - Só será feito o cadastro do veículo que tiver a sua documentação em dia, bem como a do seu condutor, e que comprove a potência nominal do equipamento de som por ocasião do cadastro, nos termos da Lei nº 9.504/1997, art. 39, §§ 9º-A e 12;
§ 3° - Por ocasião do cadastro, serão cadastrados perante a Justiça Eleitoral o veículo, o motorista e o aparelho de som de acordo com a potência nominal do equipamento;
§ 4° - A comprovação da potência de som do equipamento será de inteira responsabilidade e com ônus do candidato, partido ou coligação interessado e dar-se-á mediante a apresentação de documento que conste a informação relativa à potência, que poderá ser: I - Nota fiscal; II – Manual de instrução; III – Laudo emitido por profissional habilitado que poderá ser: Engenheiro Ambiental, Engenheiro Acústico e Sonoplasta; IV – Outro documento reconhecido pelo fabricante do equipamento que conste a potência nominal do aparelho.

Art. 5º - É proibida a realização de showmício e de evento assemelhado para promoção de candidatos, bem como a apresentação, remunerada ou não, de artistas com a finalidade de animar comício e reunião eleitoral (Lei n° 11.300/06, art. 39, § 7°);

Art. 6º – O uso de telões é permitido durante o comício para divulgação das propostas dos candidatos, ficando vedado o uso de telões em horários semelhantes para o mesmo candidato ou partido de forma simultânea no mesmo dia do evento, bem como a utilização de telões para divulgação de conteúdo que não seja de natureza eleitoral como músicas, shows, etc.;

Art. 7° - A realização de comícios, passeatas, carreatas e carros de som no âmbito da área urbana dos municípios de Alto do Rodrigues, Carnaubais e Pendências dar-se-á em dias alternados, conforme definição em sorteio, sendo vedado aos partidos, coligações e candidatos realizar eventos desta natureza bem como qualquer espécie de ato político com participação de candidatos e da militância em dia reservado a partido, coligação e candidato diverso, sob pena de imediata suspensão do evento e apreensão do material irregular, sem prejuízo de outras sanções legais aplicáveis;

§ 1º - Para garantir o cumprimento do caput deste artigo será realizado um sorteio nos dias 17 e 18/08/2016, às 08 e 10 horas, para definição das datas em que cada coligação poderá realizar seus comícios, passeatas e carreatas, nos termos do anexo I desta Portaria;
§ 2º No dia reservado a uma coligação é permitida às outras a realização de quaisquer atos políticos na Zona Rural do município, desde que praticados a distância não inferior a um quilômetro do início da Zona Urbana da cidade, sendo vedado à coligação que tenha direito à área urbana a realização de atos políticos na Zona Rural; § 3º . Mesmo na hipótese de não haver qualquer ato político por parte da coligação beneficiária, é vedado às demais coligações a realização de atos políticos no dia e local destinado à coligação restante; § 4º - As coligações deverão obedecer à ordem sequencial do sorteio a partir do dia 19/08/2016 até 29/09/2016;

Art. 8º – É proibida a utilização, por ocasião da realização de carreatas bem como na propaganda eleitoral, de quaisquer equipamentos em veículos automotores em desacordo com as leis de trânsito.

Art. 9º . Os partidos, coligações e candidatos devem comunicar , à Autoridade Policial, por escrito a realização dos eventos eleitorais públicos, especialmente, os comícios, e com antecedência mínima de quarenta e oito horas. Devendo na comunicação constar a data, horário, local e itinerário da realização do evento;

Art. 10º - O descumprimento das normas constantes na presente portaria importará em pagamento de multa no importe de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais), sem prejuízo das demais sanções previstas na legislação eleitoral.

 Art. 11º - Dê-se ciência da presente norma aos partidos políticos, coligações, candidatos, população e demais interessados mediante ampla divulgação;

Art. 12º - Envie-se cópia da presente à Corregedoria Geral Eleitoral e à Presidência do Tribunal Regional Eleitoral;

Art. 13º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.


PUBLIQUE-SE. REGISTRE-SE E CUMPRA-SE. 
ROBERTO FRANCISCO GUEDES LIMA Juiz Eleitoral da 47ª Zona 
RICARDO MANOEL DA CRUZ FORMIGA Promotor Eleitoral da 47ª Zona

ECONOMIA - Petrobras retoma obras na Refinaria Abreu e Lima e irá gerar milhares de contratações

Em reunião realizada na última semana pelo Conselho de Administração que aprovou a reavaliação do projeto da Refinaria Abreu e Lima (RNEST) deve gerar milhares de empregos novamente em Pernambuco.

 A decisão permitirá a continuidade das atividades de contratação, atualmente em curso, para conclusão da unidade de abatimento de emissões (SNOX) e demais obras de complementação do Trem 1. A SNOX é uma das unidades da refinaria com a função de tratar os gases resultantes do processo de produção de combustíveis com baixo teor de poluentes, como o Diesel S-10.

A refinaria está localizada em Ipojuca, Pernambuco, no Complexo Industrial Portuário de Suape, distante 45 km de Recife. O projeto prevê a implantação de dois trens de refino. O Trem 1 está em operação desde dezembro de 2014, com carga de 100 mil bpd. Com a conclusão da SNOX, passará a operar com plena carga.

A decisão final sobre a melhor estratégia para implantação do Trem 2 da RNEST se dará no âmbito da aprovação do próximo Plano de Negócios e Gestão (PNG), fundamentada na análise integrada do portfólio de projetos da Petrobras e de acordo com as projeções de mercado e os limites de financiabilidade da companhia. A refinaria Rnest teve em seu pico de mão de obra quase 43 mil funcionários.

ALTO DO RODRIGUES - Chegando fim de semana hora de economizar no Supermercado Soberano



quinta-feira, 18 de agosto de 2016

ALTO DO RODRIGUES - Amanhã tem Forró do Mano com várias atrações, confira



Além das três atrações musicais da noite (OZ Piraz, Forró de Rico e Forró Malandro), só na Churrascaria do Mano você tem a cerveja mais gelada da cidade, litrão por R$ 4,99 e a entrada é 0800

CARNAUBAIS - Justiça Eleitoral define dias de mobilizações para os partidos e coligações

Foi realizado na manhã de hoje, na sede da Comarca de Pendências que responde pela 47ª Zona Eleitoral, uma reunião com os representantes de partidos políticos e coligações que disputam às eleições municipais do dia 02 de outubro. Confira quais os dias de mobilizações dos partidos e coligações, tanto na cidade como na zona rural.

Na zona urbana a programação é a seguinte:

Na zona rural a programação acertada entre os representantes de partidos políticos e coligações ficou assim:

A multa para quem descumprir é de apenas R$ 50 mil reais. 

ALTO DO RODRIGUES - Mais flashs e informações da reunião Mulheres que Confiam


Além do grande número de mulheres que compareceram na reunião, registramos as presenças da primeira-dama Rita Martins, da atual vice-prefeita candidata a reeleição e também, da professora Raquel Viana (PT) que falou um pouco da importância do evento.

Daqui a pouco mais detalhes



ALTO DO RODRIGUES - Reunião com as Mulheres que Confiam superou expectativas


Aconteceu na noite desta quinta-feira, no largo da casa de Xavier a reunião das Mulheres que Confiam. O número de participantes superou todas as expectativas. Daqui a pouco mais detalhes da reunião.

AFONSO BEZERRA - Juiz Eleitoral divulga equipe de fiscalização da propaganda eleitoral na Comarca

O Juiz Eleitoral da Comarca de Afonso Bezerra, Dr Roberto Francisco Guedes Lima publicou a Portaria 007/2016 designando servidores da 54ª ZE (Comarca que abrange as cidades de Afonso Bezerra e Pedro Avelino) para compor a equipe de fiscalização da propaganda eleitoral, foram escolhidos:

ALEDSON DE SOUZA MOURA, MARIA VERÔNICA AVELINO CÂMARA e MARIA DO ROSÁRIO PENHA BEZERRA AVELINO.

Os procedimentos inerentes ao poder de polícia seguirão o rito estabelecido pela legislação eleitoral pertinente, complementados pelas rotinas instituídas no Provimento CRE-RN n.º 09/2016

PENDÊNCIAS - Aniversariante do dia: Fernando Junior

Nosso aniversariante de hoje é Fernando Junior, casado com a bela Mabel e pai de Luiz Guilherme, Luiz Felipe e Luiz Otávio, Fernando Junior recebe os cumprimentos pela data no alto dos seus 29 anos com muitos sonhos a realizar, um deles, é ganhar a confiança dos eleitores do município e dar continuidade ao trabalho do pai, Fernandinho, na Câmara Municipal.

ALTO DO RODRIGUES - Mulheres que confiam se reúnem logo mais

ALTO DO RODRIGUES - Dia 23, no Supermercado Soberano tem uma bela novidade pra você

Um salão de beleza itinerante, montado em um caminhão baú, que circula por todo Brasil atendendo ao público em geral. No Camarim Bio Extratus os visitantes poderão fazer análise capilar gratuita e ainda realizar procedimentos como hidratação capilar e/ou escova, além de concorrer a brindes exclusivos da Bio Extratus.

Esperamos por você!

BRASIL - Senado define roteiro para julgamento de Dilma Rousseff

O julgamento do impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff, pelo Senado Federal terá início na próxima quinta-feira (25) e não tem prazo determinado para ser concluído, podendo terminar a partir da terça-feira seguinte (30), conforme o roteiro aprovado para o rito e de acordo com as expectativas dos senadores.
O processo terá início às 9h do dia 25, com a oitiva das oito testemunhas convocadas — duas da acusação e seis da defesa. O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, que comandará o julgamento, informou que, uma vez que essa etapa tenha início, ela não poderá ser interrompida.
— Vamos trabalhar até esgotarmos as oitivas. Ingressaremos se necessário na madrugada de sexta para sábado porque [as testemunhas] estarão sendo mantidas isoladas, numa quarto de hotel à disposição dos senadores.
Devido a essa necessidade, ao número de senadores e ao tempo reservado para que todos possam questionar as testemunhas, a fase de oitivas pode se estender por mais de 67 horas. Cada um dos 81 senadores terá direito a seis minutos de interação com cada testemunha, e os advogados de acusação e defesa terão dez minutos.
Já estão previstas pausas na sessão, entre as 13h e as 14h e entre as 18h e as 19h. Após isso, o presidente poderá determinar novas interrupções de meia hora a cada quatro horas, ou a qualquer tempo pelo prazo que achar necessário.
A qualquer momento antes do início das oitivas o presidente poderá também decretar a suspensão da sessão, que, nesse caso, será retomada às 9h do dia seguinte. No entanto, não será possível suspender os trabalhos a partir do momento em que as testemunhas começarem a ser ouvidas. Sendo assim, a sessão deve avançar pelas madrugadas e também pelo sábado, com a possibilidade um pouco mais remota de também entrar no domingo.

Manifestação da presidente
A segunda etapa do julgamento começará na segunda-feira (29), às 9h, com a oportunidade para que a presidente Dilma Rousseff fale aos senadores. Ela já confirmou que comparecerá à sessão. Serão 30 minutos destinados à sua manifestação, que podem ser prorrogados a critério de Lewandowski.
Todos os senadores poderão fazer perguntas à presidente, dispondo de cinco minutos cada um para isso. O mesmo tempo é reservado para os advogados da acusação e da defesa. Caso todo o tempo seja utilizado, a participação de Dilma no Plenário poderá exceder sete horas de duração.

Discussão
A fase de discussão do mérito da denúncia vem em seguida, e é aberta com os debates orais entre a acusação e a defesa. Cada uma das partes fará uso da palavra por 90 minutos, havendo também a possibilidade de réplica e tréplica por 60 minutos. Em seguida virão os pronunciamentos dos senadores. Em ordem determinada por inscrição na lista de oradores, cada um terá dez minutos para usar a tribuna. Ao longo do dia, o presidente poderá promover intervalos quando considerar oportuno. Também poderá decidir pela suspensão da sessão, a qualquer momento. Se isso acontecer, ela será retomada no dia seguinte, a partir das 9h. Essa regra poderá ser repetida sucessivamente, a critério de Lewandowski, até o encerramento dos trabalhos

Votação
Caso não haja imprevistos ou interrupções longas, a expectativa é que a votação final do impeachment ocorra na terça-feira, dia 30. O horário depende do andamento da fase de discussão.
Antes que o Plenário possa proceder à votação, Lewandowski fará a leitura de um relatório contendo o resumo das provas e dos fundamentos da acusação e da defesa. Será permitido que quatro senadores façam o encaminhamento da votação, sendo dois favoráveis ao libelo acusatório e dois contrários. Cada um terá cinco minutos.
A votação será nominal e através do painel eletrônico. A presidente Dilma Rousseff será definitivamente afastada do cargo caso 54 senadores, no mínimo, votem pela sua condenação. Nesse caso, o presidente interino, Michel Temer, assume a titularidade efetiva do mandato. Caso não se atinja esse número, porém, Dilma retornará imediatamente ao cargo.
Para votar, cada senador deverá responder “sim” ou “não” à seguinte pergunta:
Cometeu a acusada, a senhora Presidente da República, Dilma Vana Rousseff, os crimes de responsabilidade correspondentes à tomada de empréstimos junto à instituição financeira controlada pela União (art. 11, item 3, da Lei nº 1.079/50) e à abertura de créditos sem autorização do Congresso Nacional (art. 10, item 4 e art. 11, item 2, da Lei nº 1.079/50), que lhe são imputados e deve ser condenada à perda do seu cargo, ficando, em consequência, inabilitada para o exercício de qualquer função pública pelo prazo oito anos?

Resultado
O resultado será publicado tão logo seja conhecido, na forma de uma resolução do Senado. A sentença será lida por Lewandowski logo após a divulgação do resultado, deve ser reconhecida por acusação e defesa e assinada por todos os senadores. Também é dado conhecimento imediato ao presidente interino, independentemente de qual seja a decisão.


quarta-feira, 17 de agosto de 2016

ALTO DO RODRIGUES - Reunião da 47ªZE com partidos e coligações define dias de mobilizações


Depois da reunião com partidos e coligações da cidade de Pendências, a Justiça Eleitoral reuniu os representantes políticos e coligações da cidade de Alto do Rodrigues para definir dias de mobilizações na área urbana da cidade. A coligação ou partido que fizer na área urbana no dia seguinte tem que fazer suas mobilizações na zona rural e vice e versa, pois a multa para quem desrespeitar é de R$ 50 mil reais, confira:

AGOSTO
Coligação Alto do Rodrigues Seguindo em Frente (Abelardo Rodrigues - DEM) e Oliveira Cabeção (PV) começam suas mobilizações a partir do dia 19 até o dia 31 (números ímpares - 19, 21, 23, 25, 27, 29 e 31) na área urbana. Coligação Juntos para Vencer I e II (Jaqueline - PSD) inicia no dia 20 até dia 30 (números pares) na área urbana.

SETEMBRO
Coligação Juntos para Vencer I e II (Jaqueline - PSD) do dia 1º até o dia 29 (números ímpares) na área urbana. Coligação Alto do Rodrigues Seguindo em Frente (Abelardo Rodrigues - DEM) e Oliveira Cabeção (PV) do dia 02 até o dia 28 (números pares).

CARNAUBAIS
Os representantes de partidos e coligações se reunirão nesta quinta-feira, às 08h, para definir os dias de mobilizações dos 4 candidatos.

PENDÊNCIAS - Justiça Eleitoral define dias de mobilizações políticas dos partidos e coligações

Hoje pela manhã na Comarca de Pendências aconteceu uma reunião com os representantes dos partidos e coligações para definir os dias de mobilizações políticas para cada candidato a prefeito, já que no município cinco nomes postulantes ao cargo do executivo. Ficou definido em reunião e acordado com os representantes de partidos políticos e coligações que as mobilizações acontecerão em dias alternados. Por exemplo, quem fizer mobilização na área urbana o outro fará na zona rural e vice e versa, vejamos:

AGOSTO
Chegou a Hora de Mudar I e II (Gustavo Queiroz - PSD) e o (Antonio Biliquinha - PEN) começam do dia 19 a 31 (números ímpares - 19, 21, 23, 25, 27, 29 e 31) na área urbana.

A coligação Unidos para a Vitória (Fernandinho PMDB), Os Gêmeos (PTN) e Cláudio Guimarães (PSOL) começam no dia 20 até o dia 30 (números pares 20, 22, 24, 26, 28 e 30) na área urbana.

SETEMBRO
A coligação Unidos para a Vitória (Fernandinho PMDB), Os Gêmeos (PTN) e Cláudio Guimarães (PSOL) começam no dia 1º até o dia 29 (números ímpares) na área urbana.

Chegou a Hora de Mudar I e II (Gustavo Queiroz - PSD) e o (Antonio Biliquinha - PEN) começam o mês de setembro do dia 02 até o dia 28 (números pares) na área urbana.

A multa para quem desrespeitar é de nada mais nada menos do que R$ 50 mil reais

ESPORTE - Antes do ouro olímpico, Thiago Braz se isolou na UFRN para escapar da pressão

Antes de chamar a atenção pela medalha de ouro conquistada no salto com vara na Olimpíada do Rio de Janeiro, Thiago Braz, despertou olhares curiosos dos potiguares. É que o paulista escolheu Natal para finalizar sua preparação para os jogos e, treinando no centro esportivo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, causou perguntas à administração do local sobre o motivo das luzes estarem acesas boa parte das noites.

Os curiosos se surpreendiam ao ouvirem que um atleta olímpico se preparava ali poucos dias antes de competir nos jogos Rio 2016. A verdade é que o jovem de 22 anos precisava de um local que o deixasse livre das cobranças feitas a um atleta que recebeu a fama de ‘amarelão’ após tropeçar no Pan-Americano de Toronto, no Canadá, quando errou os três primeiros saltos a que tinha direito.

A ideia de se isolar em Natal antes de disputar sua primeira Olimpíada partiu do técnico ucraniano Vitali Petrov, que treina o brasileiro desde o fim de 2014, e foi apoiada pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) e pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

Thiago Braz passou cerca de 15 dias na capital potiguar e chegou ao Rio de Janeiro poucos dias antes da competição disputada na noite da última segunda-feira (15). A preparação não só ajudou o atleta a conquistar o ouro em sua primeira Olimpíada como também foi fundamental para que superasse o retrospecto negativo do passado e suas próprias marcas já que ganhou a medalha após o salto mais alto de sua carreira, de 6,03 m, que o fez detentor do recorde olímpico.

Thiago Braz se refugiou no RN antes de ganhar o ouro olimpico

ECONOMIA - Novo gestor da Potiporã vê com otimismo comércio de camarão no RN

Na última segunda-feira (15), o cearense Cristiano Maia, sócio majoritário da Samaria e novo controlador da Potiporã – maior produtora de pós-larvas do Brasil – esteve presente em evento que o recepcionou ao Rio Grande do Norte na expansão de seus negócios. O empresário, que falou um pouco sobre a Potiporã.

“Compramos a estrutura da Queiroz Galvão, que é a Potiporã, e temos três unidades: a de produção de pós-larva; a fazenda de engorda e a indústria de beneficiamento; cobrimos toda a cadeia do camarão; desde a reprodução, da inseminação artificial, passando pelo engorda, e o beneficiamento”, disse Maia, que ainda confirmou que as produções de camarão já começaram. “Estamos em produção, já estamos tirando ao mês, vendendo camarão fresco, fazendo a manutenção da indústria, porque em outubro ela volta a funcionar”, completou.

Cristiano Maia também explicou que a fazenda de camarões tem estado em expansão continua, e que os frutos gerados para o estado serão a criação de cerca de mil empregos novos. “A fazenda produz 20% do estado do Rio Grande do Norte, com 960 hectares de espelho d’água, aluguei mais duas fazendas vizinhas e subiu para 1.100. Queremos produzir e gerar emprego, haverá cerca de mil vagas novas espalhadas pelas três unidades. Cheguei em início de abril, estamos com três meses e meio, já vendemos muito camarão, geramos muitos empregos, colocamos mais tecnologia na produção da pós-larva, contratamos profissionais e importamos gente de fora”, finalizou.

AGORARN.COM.BR

ESTADO - Grupo de trabalho quer fomentar turismo religioso no Rio Grande do Norte

Formado por secretários de turismo e entusiastas do setor, um grupo de trabalho tem se reunido periodicamente para discutir questões relacionadas ao turismo religioso no Rio Grande do Norte, um cenário que já começa a se delinear diante do advento da estátua de Santa Rita, em Santa Cruz, e também pela consolidação das festas religiosas no calendário festivo potiguar.

Para Manuel Sidnésio, que é secretário executivo do grupo de trabalho, o setor ainda é carente de infraestrutura e também de profissionais capacitados para atuar no segmento. Durante entrevista ao programa Meio Dia Cidade (94 FM), apresentado pelo jornalista Alex Viana e Sêmio Timeni, ele comentou que “o turismo religioso tem crescido assustadoramente”, porém, ele afirma que é preciso uma maior união entre os poderes público e privado.

Sidnésio citou o deputado Hermano Morais (PMDB) como um dos apoiadores do turismo religioso. O deputado apresentou um Projeto de Lei que dispõe sobre a instituição de diretrizes para o turismo religioso do Rio Grande do Norte. Pelo Projeto, o Poder Público, a iniciativa privada e as entidades da sociedade civil organizada atuarão na consolidação do turismo religioso como importante fato de desenvolvimento sustentável, de distribuição de renda, de geração de emprego e de conservação do patrimônio natural, cultural e turístico do Estado, devendo orientar-se, especialmente, pelos critérios estabelecidos
 

AFONSO BEZERRA - Neto de Zoraide e Chico Bertuleza solicitam registros de candidatura a prefeito

Os candidatos a prefeito, Neto de Zoraide, do PTN e Chico Bertuleza, do PMDB, solicitaram da Justiça Eleitoral, o registro de suas candidaturas a prefeito. Pelo sistema governista o vereador Neto de Zoraide (pelo PTN)e na oposição Chico Bertuleza (pelo PMDB), disputarão a preferência eleitoral dos 9.095 eleitores. Cada candidato a prefeito só poderá gastar na campanha o valor máximo de R$ 108.039,06 e estão autorizados a contratar 91 pessoas.

BRASIL - Renan vai se reunir com Lewandowski para definir roteiro de julgamento de Dilma


O presidente do Senado confirmou para nesta quarta-feira (17) uma reunião entre líderes do Senado e o presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, para tratar dos detalhes da sessão de julgamento da presidente afastada. Renan anunciou que os senadores poderão trabalhar no final de semana, confira

ALTO DO RODRIGUES - Carros de som estão de parabéns

No primeiro dia da propaganda eleitoral, os carros de som que estão autorizados a rodar com as músicas dos candidatos, estão de parabéns por estarem cumprindo a Lei Eleitoral e respeitando o cidadão. Aqui não só cobramos e criticamos, também elogiamos, basta precisar. Que se mantenha assim!

PENDÊNCIAS - Eider é candidato a vice-prefeito pelo PSOL

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), protocolou junto à Justiça Eleitoral da 47ª ZE, da Comarca de Pendências a solicitação para as candidaturas de prefeito e vice-prefeito, respectivamente. Cláudio Guimarães e Francisco Eider da Silveira, formam a chapa majoritária. Na proporcional, apenas três nomes concorrerão as vagas na Câmara Municipal.

LUCINETE RODRIGUES DA SILVA (NETA DE ROMEU)
IVANALDO DA ROCHA (IVANALDO MARREIRO) e 
CLAUDIO ROBERTO GUIMARAES RODRIGUES (CLAUDIO PEDREIRO)

caberá a qualquer candidato(a), partido político, coligação partidária ou ao Ministério Público, no prazo de 5 (cinco) dias, contados da publicação deste edital, impugnar, em petição fundamentada, o(s) pedido(s) de registro de candidatura. No mesmo prazo e forma, qualquer cidadão no gozo de seus direitos políticos poderá dar notícia de inelegibilidade, nos termos do art. 43 da referida Resolução.

PEDRO AVELINO – Já tem gente desistindo da candidatura a vereador

 


Marcelo Patrício Machado (DEM), deu entrada na Justiça Eleitoral da sua desistência de concorrer a uma cadeira no legislativo do município. Marcelo fazia parte da coligação O Trabalho Constroi (DEM, PSD, PP, SD, REDE, PROS, PSDB e PEN. O pedido de renúncia atende aos requisitos dos incisos 7º e 9º do art. 67 da 67 da Resolução TSE nº 23.455/2015

BRASIL - Senado aprova projeto que facilita contratações em convênios do governo

O Senado aprovou nesta terça-feira (16), uma mudança na Lei de Licitações que abre a possibilidade de contratação de pessoal por tempo determinado em convênios, acordos e ajustes dentro do governo. O texto, que teve origem na Comissão Especial para o Aprimoramento do Pacto Federativo, segue para a Câmara dos Deputados. O PLS 490/2015 torna obrigatória a inclusão de um plano de gestão de recursos humanos dentro do plano de trabalho que embasa os convênios, acordos e ajustes firmados entre entes ou órgãos das administrações públicas federais, estaduais ou municipais. Em alguns casos, esse plano de gestão poderá estabelecer a contratação de pessoal por tempo determinado. Trata-se de uma autorização constitucional para casos de necessidade temporária de excepcional interesse público. O projeto abre essa possibilidade para entidades da administração pública direta (ministérios e secretarias) e para autarquias e fundações.

Flexibilidade
A justificativa é que essa permissão torna mais flexível a execução dos convênios, uma vez que não será mais necessário criar uma estrutura administrativa apenas para as contratações temporárias necessárias e que não teria mais serventia no futuro. O relator, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), recomendou a aprovação do projeto. Para ele, o texto traz flexibilidade para que se possa realizar a execução coordenada de políticas públicas, sem o risco de cristalizar uma estrutura administrativa que poderá não mais ser exigida após o término do convênio.

AFONSO BEZERRA - Juiz Eleitoral reúne partidos e coligações para Audiência sobre horário eleitoral

O juiz Eleitoral da 54ª Zona Eleitoral, Dr Roberto Francisco Guedes Lima publicou o Edital nº 032/2016 convocando para esta quinta-feira (18), às 14h, na sede do Fórum Eleitoral, em Afonso Bezerra, os representantes legais dos partidos políticos e coligações que disputarão as eleições municípios em Afonso Bezerra e Pedro Avelino, cidades que pertencem a circunscrição da 54ª ZE.

O objetivo do Edital é a realização de uma Audiência Pública será sobre os assuntos relacionados à transmissão do horário eleitoral gratuito, que iniciarão a partir do dia 26, entre eles:
 01. Sorteio da ordem de veiculação do primeiro dia da propaganda eleitoral gratuita - eleição majoritária e proporcional;
 02. Distribuição, através do sistema informatizado do T.S.E., do Horário Eleitoral Gratuito, em rede;
03. Elaboração e aprovação de acordo entre os partidos e coligações e as emissoras de rádio, dispondo sobre a entrega das gravações contendo a propaganda eleitoral gratuita;
04. Elaboração e aprovação, pelos partidos, coligações e emissoras, do plano de mídia das inserções de horário gratuito ou utilização do Sistema informatizado do T.S.E. para essa elaboração, caso não cheguem a um acordo.

ALTO DO RODRIGUES - Dia 23, tem uma bela novidade no Supermercado Soberano

No dia 23, uma bela novidade no Supermercado Soberano: o Camarim Bio Extratus, vai desembarcar na cidade. Um salão de beleza itinerante, montado em um caminhão baú, que circula por todo Brasil atendendo ao público em geral. No Camarim Bio Extratus os visitantes poderão fazer análise capilar gratuita e ainda realizar procedimentos como hidratação capilar e/ou escova, além de concorrer a brindes exclusivos da Bio Extratus.

BRASIL - Teori autoriza abertura de inquérito contra Dilma por obstrução da Justiça

 
O ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a abertura do inquérito contra a presidente afastada Dilma Rousseff, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e dois ex-ministros do governo da petista, segundo fontes com acesso à investigação. Em despacho desta segunda-feira, 15, o ministro autorizou a realização de diligências no caso – andamento processual que é praxe após a abertura das investigações. O caso é mantido sob extremo sigilo no STF.

Em junho, Teori encaminhou de volta ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o pedido de investigação feito pelo Ministério Público. Na ocasião, o ministro informou ao procurador-geral que havia anulado a gravação em que Lula e Dilma conversavam sobre a entrega do termo de posse do petista como ministro da Casa Civil. O diálogo é um dos indícios considerados por Janot como indicativo da tentativa de obstrução de justiça.

A PGR quer investigar suposta tentativa de atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato pela presidente afastada e pelo ex-presidente e também pelos ex-ministros Aloizio Mercadante e José Eduardo Cardozo. O pedido de investigação foi encaminhado ao STF em maio Com a autorização de Teori, PGR e Polícia Federal poderão conduzir investigações com objetivo de conseguir provas de que houve tentativa de obstruir a Lava Jato. Após a realização de diligências, a PGR pode pedir o arquivamento da investigação – se entender que não há indicativos concretos de crime – ou oferecer uma denúncia ao STF, que é uma acusação formal.

Obstrução. Para os investigadores, a nomeação de Lula para a chefia da Casa Civil fazia parte de um “cenário” em que foram identificadas diversas tentativas de atrapalhar o andamento da Operação Lava Jato. No áudio gravado, e considerado inválido por Teori, Dilma promete entregar ao ex-presidente o termo de posse como ministro para que Lula usasse “em caso de necessidade”. A conversa é vista por investigadores como indicativo de que a nomeação para o ministério tinha a intenção de conferir ao ex-presidente foro privilegiado e, por isso, evitar um decreto de prisão pelo juiz que conduz a Lava Jato em Curitiba, Sérgio Moro. 

Ao Supremo, Janot defendeu a continuidade das investigações mesmo após a anulação do áudio entre Dilma e Lula por Teori. Para os investigadores, há outros indícios que fundamentam a investigação.

BRASIL - Como a política deu origem à corrupção na Petrobras

 

Em meados de 1989, o então presidente da Pe­trobras, Carlos Sant’Anna, chamou um grupo de funcionários para uma reunião que começou com o seguinte discurso: ‘Precisamos de uma estratégia para proteger a Petrobras’. E continuou: ‘Não temos mais o general daqui para resolver os problemas com o general de lá’.

Sant’Anna referia-se à relação direta entre os militares que comandaram o país após o golpe de 1964 e os presidentes da estatal, muitos dos quais também foram militares. Até aquele momento, a Petrobras tinha sido presidida por militares em 25 dos 35 anos de sua existência. E a maioria dos presidentes civis que comandaram a petroleira até ali era altamente identificada com a cultura militar.

Sant’Anna era exceção. Formado em geografia e história, começou a trabalhar na Petrobras como temporário e, em 1958, foi efetivado ao passar num concurso público. Galgou cargos até chegar à presidência em abril de 1989. Naquele ano, a situação do país não era de ruptura, como em 1964, mas o cenário mostrava-se altamente desafiador.

O Brasil vivia um período de efervescência política e de grave crise econômica. O presidente José Sarney finalizava seu mandato e, depois de 25 anos, os brasileiros se preparavam para votar novamente para presidente da República. Na economia, o país beirava o caos. A inflação fechou 1989 em inacreditáveis 1 972%. Para a Petrobras, a explosão dos preços e a desvalorização cambial eram ainda mais nocivas.

O governo impedia a estatal de reajustar o preço dos combustíveis, numa tentativa inútil de segurar a inflação. A empresa perdia 100 milhões de dólares por mês devido à defasagem no preço de seus produtos.

Depois de ter registrado em balanço lucros acima do bilhão de dólares (em 1986 e 1988), a Petrobras apresentou em 1989 um resultado que se limitava a 160 milhões, muito pouco para uma gigante com mais de 80000 funcionários na folha de pagamentos. Nesse ambiente, o que era um dos cargos mais cobiçados do Brasil, a presidência da Petrobras, transformou-se num desafio não tão atraente.

Nos cinco anos de governo Sarney, a empresa teve cinco presidentes, uma rotatividade inédita. Sant’Anna temia um futuro pouco venturoso para a estatal, e ele não estava sozinho. Os funcionários com mais tempo de empresa, principalmente os que ocupavam cargo de gestão, já tinham percebido que a democratização aumentaria a exposição da empresa ao uso político.

‘Os políticos civis vieram com um apetite danado para cima da Petrobras’, disse Roberto Villa, diretor industrial da Petrobras na época. O primeiro grande escândalo de corrupção envolvendo a Petrobras veio a público no final de 1988 por meio de uma reportagem da jornalista Suely Caldas, do jornal O Estado de S. Paulo.

A reportagem revelou que dirigentes de três bancos privados — Bradesco, BCN e Banco Geral do Comércio — haviam procurado Armando Guedes Coe­lho, então presidente da empresa, para fazer uma denúncia. Eles diziam que um funcionário da BR Distribuidora estava por trás de um esquema montado para saquear a estatal em conluio com instituições financeiras que aceitassem operar a fraude.

O golpe se daria no serviço de cobrança realizado por diversos bancos contratados pela BR e consistia em receber o pagamento das duplicatas de inúmeros postos de combustíveis que compravam produtos da BR. No trâmite normal, os bancos eram remunerados com um percentual de cada cobrança realizada em nome da BR.

O banco que ‘colaborasse’ no esquema seria privilegiado com uma fatia maior das cobranças da companhia. Para isso, a instituição financeira teria de fraudar a data de recebimento dos pagamentos, aplicar o dinheiro — sem que a BR soubesse — e dividir os ganhos da aplicação com o proponente do negócio ilícito. Num período de inflação alta, os ganhos seriam altos.

A pessoa que visitara os bancos propondo o esquema garantia ter o aval de executivos do alto escalão da subsidiá­ria. A instituição financeira que não ‘colaborasse’ trabalharia menos ou não trabalharia para a empresa. Ao receber a denúncia, o presidente da Petrobras, Armando Coelho, afastou toda a direção da BR e abriu uma investigação interna.

A apuração, realizada em dez dias, confirmou que bancos pouco expressivos, escolhidos sem obedecer aos critérios normalmente utilizados pela estatal, vinham recebendo depósitos milionários em razão das cobranças feitas para a BR. A pessoa que visitava os bancos era Eid Mansur, que não trabalhava nem lá nem na Petrobras.

Entretanto, Mansur dizia ser diretamente ligado a Geraldo Magela de Oliveira e Geraldo Nóbrega, dois assistentes do presidente da BR, o general Albérico Barroso Alves, o Barrosinho, como era conhecido nas Forças Armadas. O problema é que o general Barroso era amigo e compadre do presidente José Sarney.

Foi ele que o nomeou como diretor industrial da Petrobras e presidente da subsidiária BR (os diretores da petroleira costumavam acumular a presidência de uma das subsidiárias do grupo). Ao final, a comissão interna que investigou o caso concluiu que Eid Mansur fazia parte de uma quadrilha formada por Magela e Nóbrega, ambos levados para a BR Distribuidora havia poucos meses por Barroso.

Depois que a história foi parar no jornal, o Legislativo criou uma Comissão Parlamentar de Inquérito. Em depoimento à CPI, Magela, Nóbrega e o general Barroso negaram conhecer Mansur. No dia seguinte aos depoimentos na CPI, porém, a jornalista Suely Caldas recebeu um telefonema de um funcionário da estatal que tinha um vídeo que desmentia a versão dos três envolvidos.

Nas imagens captadas numa festa da BR, o general Barroso e seus subordinados Magela e Nóbrega brindavam alegremente com taças de champanhe com Mansur. Uma nova reportagem estampou uma sequência de fotos que mostravam Mansur se dirigindo a Barroso, enquanto apoiava a mão esquerda nas costas do general e apontava para Magela com a mão direita.

Nóbrega, o quarto elemento da foto, observava ao fundo. A reportagem demoliu o falso testemunho dos três. Os dois assessores de Barroso foram demitidos, mas Armando Coelho não conseguiu afastar o general presidente da BR. Ao telefonar para Sarney e pedir a ele que demitisse Barroso, Coelho ouviu uma resposta desconcertante do presidente.

‘Eu não demito amigos’, teria dito Sarney ao então presidente da Petrobras. Diante do argumento, Coelho entregou o cargo. Alegou que não podia trabalhar com um diretor em quem não confiava, e foi contratado por uma fábrica de catalisadores que pertencia à Petrobras. Depois, aceitou o convite para dirigir a Suzano Petroquímica.

Barroso permaneceu ainda algum tempo na diretoria da Petrobras e na presidência da BR, mas foi remanejado para a presidência da Petrofértil, subsidiária de fertilizantes do grupo, onde ficou por poucos meses, logo deixando a empresa de vez. Mais tarde, descobriu-se que Coelho teve total apoio de Ernesto Geisel, ex-presidente da República e ex-presidente da Petrobras, para realizar a investigação.

Geisel, que ainda contava com alto prestígio político, convenceu os militares a não proteger o general Barroso. Atualmente, Coelho não aceita falar sobre o diálogo que teve com Sarney. Mas também não desmente a história contada por dois auxiliares que eram muito próximos a ele na época.

Ambos confirmam que ficaram estupefatos com a justificativa do presidente da República, confidenciada pelo chefe no calor dos acontecimentos. Ao comunicar sua saída da empresa aos diretores e gerentes no auditório da Petrobras, Coelho foi aplaudido de pé por quase 5 minutos.

Mais do que uma homenagem ao presidente que deixava o cargo, as palmas dos funcionários eram um protesto contra o ataque à empresa e a saída de um presidente que não aceitou acobertar a corrupção.

Mais interferências

Depois do escândalo, o fato é que em 1989 a Petrobras não tinha um plano estratégico. E era o que Carlos Sant’An- na pretendia mudar. Por quatro meses, a equipe incumbida de elaborar o plano discutiu cenários econômicos e políticos, nacionais e internacionais, com 40 executivos da companhia.

Ao final, chegaram à conclusão de que, nos novos tempos de competição global que se anunciavam, a raiz nacionalista da empresa deveria ser substituída por eficiência e competitividade perante as maiores e melhores petroleiras do mundo. Só assim as empresas e os paí­ses prosperariam. Essa foi uma das principais mensagens do plano.

Coordenado pelo engenheiro José Paulo Silveira, superintendente da área de planejamento da estatal, o trabalho foi finalizado em 15 de dezembro de 1989. O plano foi aprovado pelo conselho da Petrobras em janeiro do ano seguinte e divulgado por Sant’Anna aos gerentes num auditório lotado. Quase dois meses depois, no domingo de 4 de fevereiro de 1990, o plano foi parar no jornal O Estado de S. Paulo.

O título era ‘Petrobras muda para os anos 1990’. A reportagem deixou o presidente eleito, Fernando Collor, furioso. Ele ainda não havia tomado posse, o que aconteceria em 15 de março.

Em sua interpretação, o tal plano estratégico era uma forma de resistência ao seu governo. Assim que assumiu, destituiu não só o presidente e os diretores como também metade do grupo de gestores logo abaixo deles. Sant’Anna aproveitou para se aposentar. E o que seria o primeiro plano estratégico da Petrobras acabou engavetado.”

Por Roberta Paduan

terça-feira, 16 de agosto de 2016

PENDÊNCIAS - 5 candidatos a prefeito disputam os votos dos eleitores


Cinco candidatos deram entrada na Justiça Eleitoral da 47ª ZE, da Comarca de Pendências, solicitando o registro de candidaturas a prefeito. Além de Fernandinho (PMDB) e Gustavo Queiroz (PSD) que já divulgamos, consta os seguintes concorrentes: Antonio Biliquinha (PEN), Os Gêmeos (PTN) e Cláudio Guimarães (PSOL) que disputarão os 9.960 votos dos eleitores pendencienses. O limite de gastos na campanha para cada candidato a prefeito é de R$ 153.355,13 podendo contratar até 100 pessoas.

ALTO DO RODRIGUES - Presidente da FPK parabeniza e reconhece incentivo da prefeitura ao esporte

O presidente da Federação Potiguar de Karatê (FPK), Célio Bandeira, não poupou elogios ao governo municipal pelo incentivo aos desportistas de artes marciais "quero neste momento parabenizar a prefeitura do Alto do Rodrigues em nome do secretário (coordenador) Edenilson pelo bravo e acentuado apoio ao esporte" frisou Célio Bandeira. 

O presidente da FPK também parabenizou o trabalho desenvolvido pelo coordenador de esportes, o  desportista Edenilson Melo. Quem também elogiou o governo Construindo um Novo Tempo foi o professor de artes marciais Pedro Rocha, que em suas palavras, o professor enalteceu através de Edenilson Melo todo o apoio dado pela atual gestão, "não só ao karatê, mas a todos os esportes do município.", pontuou.

ALTO DO RODRIGUES - Limitação nos gastos de campanha e de contratação para candidatos a vereadores

Cidades com eleitorado acima dos 10 mil eleitores, o TSE modificou as regras de gastos de campanha e os candidatos a vereadores no município, precisam ficar atentos as modificações previstas na Lei. Com um eleitorado de 10.589, os 40 candidatos ao cargo no legislativo só poderão gastar até R$ 24.249,48 e só podem contratar até no máximo 53 pessoas.

ECONOMIA - Produção de petróleo da Venezuela atrasa por falta de investimento e pagamentos

A Venezuela, que detém as maiores reservas de petróleo do mundo, está no caminho para sofrer sua mais acentuada queda na produção anual de petróleo em 14 anos, uma vez que sofre os efeitos de uma crise econômica e de anos de investimentos insuficientes e má administração, de acordo com dados vistos pela Reuters e entrevistas com fontes e funcionários das companhias.

A petroleira estatal, Petroleos de Venezuela (PDVSA), está lutando para deter o declínio da produção que se acelerou neste ano como resultado dos atrasos nos pagamentos para fornecedores, da falta de investimento em equipamento, e planejamento pobre nos vastos campos de petróleo do país. Nos 12 meses até junho, a produção de petróleo da Venezuela caiu 9 por cento para 2,36 milhões de barris por dia, enquanto a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) aumentou sua produção em 4 por cento, de acordo com os números oficiais do grupo.

O ministro do petróleo da Venezuela e presidente da PDVSA, Eulogio Del Pino, confirmou no último mês um declínio de produção de 220 mil barris por dia, cerca de 8 por cento, até agora neste ano em comparação com 2015. No entanto, ele disse que a queda circunstancial havia sido contida. O ministério do petróleo disse depois que a produção do país se recuperou em julho para 2,54 milhões de barris por dia, sem dar números comparativos. Os dados ainda não foram reportados à Opep.

Dados internos de comércio e fornecimento vistos pela Reuters mostram que as exportações de petróleo da PDVSA, que respondem a 94 por cento dos rendimentos em moeda forte, caíram para 1,19 milhão de barris por dia em julho, excluindo vendas independentes realizadas por seus negócios conjuntos.

PENDÊNCIAS - Candidatos a vereadores disputam eleitorado de olho nas contas de campanha

Foi dada a largada para que os candidatos a prefeito e vereadores possam fazer propagandas e os 35 candidatos disputam a confiança dos 9.960 eleitores do município. Candidatos devem ficar atentos no limite dos gastos de campanha que é no valor de R$ 14.776,66 e na contratação de pessoal, onde o máximo chega a 50 pessoas, pois o candidato pode figurar entre os nove eleitos e não assumir, em virtude do erros cometidos na campanha.

ALTO DO RODRIGUES - Campeão em economia, Supermercado Soberano apresenta suas ofertas