quinta-feira, 5 de maio de 2016

BRASIL - Saída de Suzane Richthofen para o Dia das Mães não tem sentido, diz especialista

Suzane von Richthofen, presa pelo assassinato dos pais em 2002, deixou a penitenciária de Tremembé, no interior de São Paulo, nesta quarta-feira (4) para passar o Dia das Mães em liberdade. A saída da detenta gerou muita repercussão nas redes sociais.

Para o professor de direito penal da PUC (Pontifícia Universidade Católica) de São Paulo Antônio Carlos da Ponte, a ação dada à Suzane é contraditória.

— A saída temporária é um direito a todo preso que cumpre regime semiaberto e que tem bom comportamento, mas que possui limites. Com todo respeito, não tem sentido dar essa concessão a quem matou os pais. Me parece descabida, ainda mais pro Dia das Mães.

A saída de Suzane foi concedida pela Justiça a pedido do Ministério Público. O cartório informou que a medida cumpre a legislação e que outras presas também condenadas por matar os pais tiveram concedido o direito à saída temporária pelo Dia das Mães. No caso de Suzane, ela saiu um dia antes que os demais detentos que têm o mesmo direito. 

Nenhum comentário: