destaque

destaque

quinta-feira, 5 de maio de 2016

BRASIL - Como presidente da Câmara, Waldir Maranhão encerra sessão e diz que é 'preciso aguardar'

Ao chegar na Câmara dos Deputados nesta quinta-feira, 5, o vice-presidente da Casa, Waldir Maranhão (PP-MA), foi até o plenário e, ao sentar-se na cadeira da presidência, encerrou a sessão plenária. Maranhão, que também é investigado na Lava Jato, está reunido com assessores na presidência da Casa.

Maranhão deixou o plenário dizendo apenas que era preciso "aguardar" os desdobramentos da decisão do ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), que afastou Eduardo Cunha (PMDB-RJ) do mandato de deputado federal e, consequentemente, da presidência da Casa.

A transmissão ao vivo do plenário pela TV Câmara foi cortada, mas os deputados seguem no plenário discursando. Alguns seguram plaquinhas com o dizer "Tchau querido", em alusão a um cartaz usado pela oposição no impeachment da presidente Dilma Rousseff que dizia "Tchau querida". A "sessão informal" está sendo "presidida" pela deputada Luiza Erundina (PSOL-SP), que está sentada na cadeira da presidência. Acompanham a deputada na Mesa Diretora colegas do PSOL, PT e PCdoB.


Não é a primeira vez que Erundina faz esse gesto: na semana passada, durante a votação de um projeto para criar novas comissões, a deputada participou de um protesto em plenário e ocupou a cadeira da presidência.
Deputados da oposição a Cunha colocam faixas com dizeres " Fora Cunha" na mesa do Plenário da Câmara em Brasília 

Nenhum comentário: