destaque

destaque

sábado, 3 de novembro de 2012

POLÍCIA

Itep registra cinco mortes violentas no ferido de Finados

O Instituto Técnico e Científico de Polícia (ITEP) registrou cinco mortes violentas ocorridas no feriado dessa sexta-feira (02) no Rio Grande do Norte. De acordo com o registro do órgão, quatro mortes foram por acidente de trânsito e uma por arma de fogo.

A morte por arma de fogo aconteceu na cidade de São Paulo do Potengi. A vítima foi identificada como Francisco Sobrinho da Silva, de 50 anos. Ele foi assassinado a tiros em uma residência na rua Manoel J. Araújo.

Acidente
Um dos acidentes fatais aconteceu em Pau dos Ferros, por volta das 16h. Foi na BR-405, altura do km 156. Um veículo GM Prisma de cor prata e placa MYW 1136 colidiu frontalmente com uma moto Honda CG 125 de placa MZL 1689, ambos de Pau dos Ferros.

Segundo informações prévias colhidas no local e repassadas ao inspetor Roberto Cabral, a moto vinha na faixa correta e a suspeita é de que o Prisma tenha invadido a faixa contrária e provocado a colisão. O motorista da moto, José Edilberto Maia, de 50 anos, morreu na hora. O condutor do Prisma evadiu-se do local.
NATAL


Som de Bob Convida Helio Bentes (Ponto de Equilibrio) em Tributo a Bob Marley

Natal é a próxima parada do Projeto Som de Bob, um dos maiores projetos cover de Bob Marley. A banda brasiliense Som de Bob faz um super show em homenagem ao rei do reggae, ao lado de um dos mais consagrados músicos do gênero, o vocalista da banda Ponto de Equilibrio, Helio Bentes. O show acontece dia 09 de novembro, no Armazém Hall, a partir das 22h.

A festa terá ainda a participação dos  cantores Allan Negão (Rastafeeling), Cassio Ruan (Fluido Natural), André (Homem de Pedra). 

O projeto Som de Bob nasceu em 2008, com a proposta de reunir músicos do gênero para tocar os maiores sucessos do cantor jamaicano. O grupo (que tem o mesmo nome do projeto) é liderado por Dudu Aire e Martin Barreiro e levam a homenagem por todo o país. Além de Helio Bentes, Zeider Pires (Planta e Raiz) e Marceleza (Maskavo) fazem parte deste projeto.
Representantes do reggae brasiliense, a banda Som de Bob é considerada a revelação do cenário local e vem se destacando pelas suas performances e pela animação do vocalista Dudu Aire, considerado um dos melhores interpretes de Bob Marley.

Helio Bentes

Helio é vocalista da banda Ponto de Equilibrio, nascida em 1999 em Vila Isabel (RJ). A banda se tornou uma das principais bandas de reggae do Brasil. As letras, compostas pelos próprios integrantes, transmitem mensagens de igualdade, amor e justiça, de acordo com a filosofia Rastafari.
ALTO DO RODRIGUES

Supermercado Soberano com super promoções neste mês e nos sábados não fecha para almoço
 

Como sempre  faz, o Supermercado Soberano está repleto de promoções. Neste mês e como hoje é sábado e não fecha no horário de almoço, taí uma ótima oportunidade para você fazer suas compras semanais ou até mesmo a feira do mês, veja algumas das promoções.

Em sentido horário: Coca-cola 2L por apenas R$ 3,99 - Arroz São Joaquim 1Kg R$ 2,44 -Leite Condensado 395g por R$ 2,45 e Farinha de Trigo Finna/Fermento 1kg apenas R$ 2,24.

Apenas reforçando, o Supermercado Soberano não fecha para almoço nos sábados, ampliando para melhor atender a clientela que encontra no Soberano o lugar certo para fazer compras. Outras informações pelo telefone (84) 3523 2515 ou vá agora fazer suas compras para o fim de semana.
NATAL

Os 24 secretários pedem demissão e surpreendem prefeito Paulinho Freire

Os 24 secretários municipais do governo Micarla de Sousa pediram demissão na manhã desta sexta-feira. O pedido de demissão coletiva aconteceu durante reunião do novo prefeito Paulinho Freire com o secretariado na Procuradoria Geral do Município.

A exoneração coletiva surpreendeu o prefeito recém-empossado que convocou uma primeira reunião com o secretariado para conhecer a realidade de cada pasta e montar a estratégia de governo para os próximos 60 dias.

Segundo o então titular da Semurb, Bosco Afonso, a demissão coletiva foi motivada principalmente em solidariedade à prefeita afastada por decisão judicial e também para deixar o prefeito à vontade para compor o novo secretariado.

"O prefeito pode renomear os secretários demitidos sem problema, e talvez isso ocorra, pelo menos com alguns. Agora, no meu caso e no de Jean Valério (então secretário da Copa) a demissão foi de caráter irrevogável", disse Bosco Afonso, também ex-presidente da Urbana na mesma gestão da prefeita.

Bosco Afonso ressalta que além dos dois motivos da demissão coletiva, no caso dele e de Jean Valério também há a intenção de deixar o "caminho aberto às investigações da Justiça", já que os dois foram mencionados pelo Ministério Público Estadual no esquema de desvio de recursos públicos pela secretaria municipal de Saúde.

Bosco Afonso dirigiu a Urbana de 2009 até 2011, quando assumiu a Semurb. E Jean Valério iniciou como secretário de Comunicação de Micarla de Sousa e migrou à Secretaria da Copa em seguida. O MP já pediu quebra do sigilo de dados e telefônico dos dois ex-secretários.
 
dnonline.com.br
NATAL
 
MP diz que se a prefeita não fosse afastada seria presa
O Procurador-Geral de Justiça, Manoel Onofre de Souza Neto defendeu, na tarde desta sexta-feira (2), a decisão do desembargador Amaury Moura no pedido de afastamento da prefeita Micarla de Sousa. Para o procurador, o ato representa "um marco no combate à corrupção no poder público em todo Brasil", e reafirma que essa medida se processou de forma totalmente legal e respeitando a Constituição Federal.

Como ressaltou o Cientista Político da UFRN, José Antônio Spinelli, em recente entrevista em um telejornal da Capital, “do ponto de vista da democracia é algo (o afastamento) que acontece dentro dos parâmetros da Constituição, dentro dos parâmetros jurídicos”. Ele enalteceu o cuidado como a investigação foi conduzida e esclareceu que “do ponto de vista institucional, as coisas estão seguindo com respeito à Constituição e à democracia”; e completou afirmando que não poderia ser diferente, pois essa é uma das principais responsabilidades constitucionais do MP: a defesa da democracia e da legalidade.

O MP reafirma a legalidade do processo e ressalta que o afastamento da prefeita foi solicitado no contexto de uma investigação criminal, como uma medida cautelar alternativa ao pedido de prisão preventiva prevista na legislação processual penal (art. 319, inciso VI do CPP), em face da existência de fortes indícios da prática de crime contra a administração pública pela investigada.

Segundo Manoel Onofre Neto, nesse tipo de medida cautelar a urgência é elemento de legalidade importantíssimo, em especial para evitar a continuidade ou a reiteração da prática do delito sob investigação. A medida requerida foi tomada pelo órgão do poder judiciário constitucionalmente encarregado de julgar o prefeito municipal no âmbito criminal (art. 29, inciso X da Constituição Federal). "Ressalte-se, que o desembargador Amaury Moura, na condição de relator do processo, tem competência para deferir a medida cautelar criminal requerida pelo Ministério Público (art. 2º da Lei nº 8.038/90)".

O procurador disse ainda que “o Ministério Público sempre conduz suas investigações de maneira responsável e respeitando a legislação. Os únicos fatores que interferem na atuação do MP são de ordem técnica. Realizamos uma análise criteriosa e responsável de todas as provas e indícios colhidos durante a Operação Assepsia; e em momento nenhum houve qualquer intenção política por trás das ações do MP.

“Reitero que nossas únicas motivações são a garantia de preservação dos interesses da população e a busca por uma gestão pública idônea, baseada nos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, previstos no Art. 37 da Constituição Federal e imprescindíveis de serem observados rigorosamente por qualquer gestor público. E não mediremos esforços nessa luta, seja qual for o gestor ou partido político envolvido; pois nosso compromisso é com a sociedade e com as leis do nosso país”, finaliza o Procurador-Geral de Justiça, pontuando que "esse é um fato que não pode servir de base para generalizações em relação à classe política".
EDUCAÇÃO

Provas do Enem começam ao meio-dia em 1.615 cidades brasileiras

Primeiros alunos começam a chegar a Escola Estadual Abel Coelho, em Mossoró, para fazer as provas do ENEM (foto Cézar Alves)

O Exame Nacional de Ensino Médio (EMEM) começa precisamente às 12h deste sábado (3), horário de Brasília. Serão aplicadas provas de Ciências Humanas e Ciências da Natureza e suas respectivas tecnológias. No domingo (4), serão aplicadas provas de linguagens, códigos e suas tecnologias e de matemática e suas tecnologias, além da redação.

Pouco mais de 5,7 milhões de estudantes são esperados hoje e amanhã em 1.615 cidades do País. Pelo menos 95 universidades federais terão ingressos de novos alunos através do exame. No Rio Grande do Norte, a Universidade Federal Rural do Semi Árido oferece vagas nos Campis de Mossoró, Angicos, Pau dos Ferros e Caraúbas. A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) também oferece vagas.

Para evitar os atropelos de anos anteriores, o Governo Federal destinou R$ 262 milhões para garantir a segurança e a lisura do exame em todo o País. As provas já estão nas cidades e em muitas delas sendo guardadas por forças federais. São 19 mil policiais.

“Triplicamos os pontos de atenção para ter muito mais rigor e muito mais segurança em todos os processos de conclusão dos itens e impressão das provas, na segurança que todo esse processo exige até a conclusão do Enem”, disse o ministro Aloizio Mercadante.

Ao todo, serão 560 mil pessoas mobilizadas durante todo o final de semana na realização das provas. Mercadante deixou bem claro que os estudantes devem ficar atentos ao horário de início das provas nos dois dias, às 13h, seguindo o horário oficial de Brasília, mesmo nas cidades com fuso horário diferente ou que não estão no horário de verão.

O Enem terá quatro provas objetivas, com 45 questões cada uma, e a redação. No sábado (3), os candidatos vão responder a questões de ciências humanas e suas tecnologias e ciências da natureza e suas tecnologias. No domingo (4), serão aplicadas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias e de matemática e suas tecnologias, além da redação.

Segurança.
Mercadante disse que foram checados 3,4 mil itens de segurança e qualidade em 11 etapas do Enem, desde o planejamento até a capacitação das 566 mil pessoas envolvidas. Nessa fase de aplicação, os organizadores concentraram a atenção em 33 itens, numa tentativa de evitar falhas e fraudes. "É um sistema logístico complexo. Tivemos todo o cuidado e rigor", afirmou.

A divulgação do gabarito está prevista para quarta-feira, dia 7, e os resultados individuais para 28 de dezembro. Por conta do sistema de correção do Enem, a Teoria de Resposta ao Item (TRI), o número de acertos não define a pontuação do candidato. A TRI também leva em conta o grau de dificuldade dos itens.

Na entrevista, Mercadante reforçou as recomendações para os inscritos não perderem o horário das provas e disse que está sentindo a mesma ansiedade de1972, quando prestou vestibular para Economia na Universidade de São Paulo (USP).

O ministro disse que não foram registrados incidentes na distribuição das provas. Entre as medidas de segurança realizadas neste ano está a adoção de lacres eletrônicos em 25% dos malotes de provas. O instrumento permite aos organizadores saber os horários em que os envelopes foram fechados na gráfica e o momento da abertura nas salas de aula.

PENDÊNCIAS

Escola do município representará o Nordeste na 6ª edição do Prêmio Educar
O 6º Prêmio Educar Para a Igualdade, realizado pelo CEERT - Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades em parceria com o Santander e apoiado pela UNESCO, Governo Federal, UNDIME e outras, teve como objetivos dar visibilidade, incentivar e subsidiar escolas, professores e profissionais da Educação Básica para a inclusão da temática étnico-racial nos projetos pedagógicos, objetivando concretizar o direito constitucional ao pleno desenvolvimento escolar das crianças, adolescentes e jovens negros, brancos, indígenas e de outros grupos étnicos, e a garantia de igualdade de acesso,permanência e sucesso na escola estimulando e apoiando a implementação da LDB alterada especialmente pelas Leis 10.639/2003 e11.645/2008, dentre outros.

Desde sua primeira edição, em 2002, o prêmio "Educar para a Igualdade Racial" ocupa papel destacado entre as iniciativas da sociedade civil comprometidas a construção de uma educação igualitária e de qualidade social.

Ao longo desse tempo foram catalogadas quase 2.000 práticas pedagógicas relacionadas à educação igualitária oriundas de todos os estados brasileiros e de todos os níveis educacionais, exceto o superior. 
O objetivo é prosseguir valorizando o protagonismo doseducadores, fortalecendo a progressiva institucionalização das ações educacionais e contribuindo para a efetiva implementação da LDB e das diretrizes curriculares que se ocupam do tema.

O prêmio é dividido em duas categorias: professor e gestão escolar. A primeira mapeia e dá visibilidade às boas práticas escolares desenvolvidas por professores. A segunda, incentiva às iniciativas planejadas e executadas diretamente pela gestão escolar. As escolas premiadas são beneficiadas com plano de acompanhamento para estimular e potencializar a institucionalização das práticas pedagógicas.

Neste dia 31 de outubro de 2012 a CEERT divulgou a lista dos 31 finalistas juntamente com os 08 premiados por categoria. Na categoria escola de Ensino Fundamental II tivemos:

ESCOLA MUNICIPAL MARIA CLEOFAS MOURA DA ROCHA

Prática: Educação para igualdade étnico-racial- Pendências /RN

Parabéns a todos e em especial aos que contribuíram para o êxito dessa conquista. A proposta pedagógica surgiu da necessidade de implementação das Leis 10.639/03 e 11.645/08 que era eixo a ser trabalhado pelo município diante da proposta de trabalho do Selo UNICEF.


A cerimônia de premiação acontecerá no dia 11 de dezembro de 2012 a partir das 09h00, SESC Vila Mariana – SP e contará com a participação de membros da diretoria da referida escola e o Secretário Municipal de Educação. 
Na ocasião estaremos divulgando nacionalmente uma experiência educacional bem sucedida, voltada à eliminação da discriminação étnico-racial. Ressaltamos ainda que o evento envolve uma premiação de 10.000,00 (dez mil) reais para as 08 escolas finalistas.
http://www.ceert.org.br/

Adendo:
A Escola Municipal Maria Cleofas Moura da Rocha, de Pendências/RN, ganha a 6ª edição do Prêmio Educar Para a Igualdade Racial.

O prêmio será entregue dia 12/12/2012 em São Paulo, ao Secretário de Educação Cleber Luiz e a diretora da Escola Rose Meire Menezes.
aluiziolacerda.blogspot.com
BRASIL

Pelo menos R$ 25 bilhões do orçamento de 2013 devem ser contingenciados

Consultores do Congresso Nacional calculam que pelo menos R$ 25 bilhões devem ser contingenciados no orçamento do próximo ano. O valor consta em nota técnica conjunta da Câmara dos Deputados e do Senado Federal sobre o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) para 2013. O estudo acusa o Executivo de embutir elementos de contingenciamento no Orçamento Geral da União. 

Dentre as razões, segundo a nota, destacam-se o “uso de redutor da meta de resultado primário na lei orçamentária”; “abertura de créditos adicionais com recursos de superávit financeiros de anos anteriores”; “reabertura de créditos extraordinários” e “estoque acumulado de restos a pagar”.

O professor de economia da Universidade de Brasília, José Carlos de Oliveira, explica os termos. Quanto ao uso do redutor da meta de superávit primário –isto é, receita menos despesas –, esta foi fixada em R$ 108,1 bilhões, tendo sido diminuída no PLOA 2013 em R$ 25 bilhões. Assim, os recursos dos projetos são aprovados para cumprirem uma meta reduzida.

“Entretanto, quando se considera a execução do orçamento, esta volta para a meta cheia [como se os R$ 25 bilhões não tivessem sido cortados]. Para poder cumprir a meta, é preciso contingenciar de algum lugar”, diz. Isto porque a meta de superávit reduzida não contempla determinadas despesas, que passam a existir quando se executam projetos tendo por base a meta cheia

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

SÃO RAFAEL

Operação Alvorada: PC cumpre mandados de busca e apreensão na cidade São Rafael


 Operação também contou com a participação de policiais militares. Foto: Cedida

Policiais civis da Delegacia de Assu deflagraram no início da manhã dessa quinta-feira (01/11), a Operação Alvorada com o objetivo de cumprir mandados de busca e apreensão, na cidade de São Rafael, distante 216Km da capital.

A ação contou com o apoio de agentes da Divisão de Polícia do Oeste (DIVPOE), da equipe da Delegacia Especializada em Furtos e Roubos (DEFUR-Mossoró), da 2ª DRP Mossoró e de Policiais Militares do Destacamento do município.

Durante a Operação Alvorada foram presos os irmãos João Batista Wellington da Silva, conhecido por “Batista”, de 23 anos, e Valmir Cosme da Silva, de 51 anos. 

Na casa de Batista foram encontradas oito munições calibre 38, e na residência de Valmir  a Polícia apreendeu um revólver calibre 38 da marca Taurus, além de 22 munições do mesmo calibre. Os irmãos foram conduzidos para a Delegacia de Assu e autuados pelo crime de posse irregular de arma de fogo e munição.

Segundo o Delegado Emerson Valente operações deste tipo serão intensificadas. “Nosso objetivo é tirar de circulação armas de fogo irregulares, fazendo com que os autores respondam por estes delitos”, concluiu.
ASSU

Ex-prefeito de Assu é condenado a ressarcir R$ 1,2 milhão do Fundef

O então prefeito de Assu, Ronaldo da Fonseca Soares, teve as contas relativas a documentos e balancetes do Fundef, exercício de 2002, consideradas irregulares pela Primeira Câmara do Tribunal de Contas, sendo o gestor responsável condenado ao ressarcimento de R$ 1.204.423,54, em decorrência da ausência de documentação comprobatória de despesas e realização de despesas alheias ao Fundo de Educação.  

O processo foi relatado pela conselheira Maria Adélia Sales na sessão de quinta-feira, 1º de novembro
 
DIA DE FINADOS

Outras curiosidades sobre o Dia de Finados
 
Assim como outras datas são importantes para nossas vidas, o dia 02 de novembro, mais conhecido como dia de finados, também tem sua relevância, pois foi criado em homenagem às pessoas falecidas.

A morte é o cessar definitivo da vida, seja ela humana, vegetal ou animal, que pode acontecer por diferentes motivos, como doenças, acidentes ou violência.

Segundo pesquisas do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o maior número de morte no Brasil é relacionado à mortalidade infantil. Porém, essa taxa teve consideráveis reduções no período entre 1991 e 2000, passando de 45,3 para 28,3, de cada mil crianças nascidas vivas.

Mas o Brasil ainda tem muito a melhorar, se comparado a outros países. Na Europa a taxa é de cinco mortes para mil crianças nascidas vivas, e nos Estados Unidos chega-se a sete.

O dia dos mortos é um dia de respeito, dedicado para que as famílias celebrem a vida eterna dos seus entes falecidos, tendo esperança de que tenham sido recebidos pelo reino de Deus.

As missas em memória às pessoas falecidas tiveram sua origem no século IV, mas foi no século seguinte que a igreja passou a consagrar um dia para essa celebração.

A escolha da data se deu em virtude do dia de todos os santos, primeiro de novembro, pois os religiosos acreditavam que todas as pessoas, ao morrerem, entram em estado de graça, mesmo não sendo canonizados.

A cultura de dedicar um dia para homenagear os mortos varia muito de localização ou religião, mas segue os princípios do catolicismo, pois a partir do século XI, os papas Silvestre II, João XVII e Leão IX passaram a exigir tal celebração.

No México, ao invés de melancolia, os mortos são homenageados com grandes festas. Isso faz com que o país receba visitas de turistas de todo mundo.

Existem alguns símbolos que são muito utilizados no dia dos mortos para homenageá-los. Os crisântemos representam o sol e a chuva, a vida e a morte e por serem flores mais resistentes são muito usadas nos velórios. As velas significam a luz do falecido, as coisas boas que eles deixaram para seus parentes vivos.

Muitas vezes, no dia de finados, o tempo fica nublado ou chuvoso. As crenças populares dizem que isso acontece porque as lágrimas das pessoas são derramadas dos céus.

Crendices populares dizem que não se deve levar terra de cemitério para dentro das casas, pois pode levar azar. Outros afirmam que comer a última bolacha de um pacote pode causar a morte da pessoa que comê-la.

No dia de finados, as pessoas enfeitam os túmulos com flores, acendem velas e muitas mandam rezar missas pelos parentes que perderam. É um dia muito triste, pois através das homenagens feitas, as pessoas voltam a sofrer a dor da perda, entristecendo-se e até chorando por saudade.

Esses sentimentos devem ser respeitados, pois não é fácil aprender a viver sentindo a falta de alguém que antes fazia parte de sua vida, que estava presente em tudo, que oferecia amor, dedicação e carinho. Com certeza, todas as pessoas sentem muito a ausência das pessoas que amam.
DIA DE FINADOS

Origem provável no povo Celta

A associação do dia de finados com tristeza pela lembrança daqueles que já morreram e os cemitérios lotados com toda aquela vibração que vai desde aqueles que fazem preces em silêncio até a histeria dos mais exaltados, tem uma origem bem anterior a citada pelo catolicismo. 

Sua origem mais provável vem da cultura do povo Celta, que habitava no início o centro da Europa, mas entre o II e o I milênios a.C. (1900 - 600 a.C.) foram ocupando várias outras regiões, até ocupar, no século III a.C., mais da metade do continente europeu.

Os celtas são conhecidos, segundo as zonas que ocuparam, por diferentes denominações: celtíberos na Península Ibérica, gauleses na França, bretões na Grã-Bretanha, gálatas no centro da Turquia, etc. e tem como característica religiosa a concepção reencarnacionista.

Segundo diversas fontes sobre o assunto, o Catolicismo se utilizou da data, que já era usada pelos Celtas desde muitos séculos atrás, para o dia da reverências aos mortos.
Para os Celtas, dia 31 de outubro era o fim de um ciclo, de um ano produtivo, quando se iniciava o período denominados por nós de outono e de inverno, tempo este que nesta região a colheita tinha acabo de se encerrar e de ser estocada, especialmente para os meses frios e escuros do inverno neste período nesta região.

Na celebração do fim de um ano (31 de outubro no hemisfério norte e dia 30 de abril no hemisfério sul) e início do outro ano (1 de novembro), acreditava-se que este seria o dia de maior proximidade entre os que estavam encarnados e os desencarnados e nas festas, de muita alegria e comemoração por este fato também, cada um levava algo como uma vela ou uma luminária que era feita em gomos de bambu, a fim de se iluminar os dias de inverno que estariam por vir. 

Alguns textos falam que nesses dias de festas, as luminárias eram feitas com abóboras esvaziadas e esculpidas com o formato de cabeças, isto para indicar o caminhos àqueles que eles acreditavam serem visitados por seus parentes e receber o perdão daqueles a quem eles haviam feito sofrer, além de ter o significado de sabedoria pela humildade para saber pedir perdão e como prova de vida além da vida. 
Este ciclo se encerra e um novo se iniciasse em outra da importante, dia 1 de maio no hemisfério norte, que era o dia do início dos trabalhos para a nova plantação e colheita de un novo ciclo que iniciava. 
Com o domínio desses povos pelo Império Romano, rico em armas e estratégias de guerras e conquistas e pobre em intelectualidade, as culturas foram se misturando e expandindo com todo o Império, que mais tarde viria a ser - e o é até hoje - a sede do Império Católico ou da Religião Católica, hoje fixada no Estado do Vaticano, na área urbana de Roma, Itália.

No México, o dia dos mortos é uma celebração de origem indígena, que honra os defuntos no dia 2 de novembro. começa no dia 1 de novembro e coincide com as tradições católicas do dia dos fiéis defuntos. 


É uma das festas mexicanas mais animadas, pois, segundo dizem, os mortos vêm visitar seus parentes. Ela é festejada com comida, bolos, festa, música e doces, os preferidos das crianças são as caveirinhas de açúcar.

Segundo prega a tradição da Igreja Católica, o Dia dos fiéis defuntos, Dia dos mortos ou Dia de finados é celebrado no dia 2 de Novembro, logo a seguir ao dia de Todos-os-Santos. Desde o século II, os cristãos rezavam pelos falecidos, visitando os túmulos dos mártires para rezar pelos que morreram. 


No século V, a Igreja dedicava um dia do ano para rezar por todos os mortos, pelos quais ninguém rezava e dos quais ninguém lembrava. Também o abade de Cluny, santo Odilon, em 998 pedia aos monges que orassem pelos mortos. 


Desde o século XI os Papas Silvestre II (1009), João XVII (1009) e Leão IX (1015) obrigam a comunidade a dedicar um dia aos mortos. No século XIII esse dia anual, que até então era comemorado no dia 1 de novembro, passa a ser comemorado em 2 de novembro, porque 1 de novembro é a Festa de Todos os Santos.

A história nos mostra que o Dia de Finados só passou a ser um dia de dor e lamúria após o advento dos culposos dogmas católicos, ao contrário das filosofias reencarnacionistas que, não temendo a morte e entendendo esta como o fim de um período transitório em retorno a vida verdadeira (espiritual), só tem a celebrar e enviar boas emanações aos entes queridos que se foram do corpo carnal e continuam sua vida verdadeira, cada um na sua condição de elevação espiritual.

Por isso, o Dia de Finados hoje em dia em nosso país ainda é um dia de vibrações muito negativas, pois a maioria Cristã em nosso país e em boa parte do mundo é católica e evangélica, mantendo - na sua grande maioria - pesares em suas preces com evocações saudosistas e egoístas pelos que já "partiram", querendo que de alguma forma retornem ou dêem algum "sinal de vida", não entendendo muitas vezes "porque foram abandonadas" e coisas do tipo, que só fazem sofrer os espíritos que já desencarnaram, especialmente àqueles que ainda se mantêm presos por laços pouco evoluídos aqui junto aos encarnados, muitas vezes ainda até ligados ao corpo que já praticamente não existe mais.

Assim, nós como espíritos, façamos preces e vamos manter uma boa vibração por aqueles que desencarnaram e sofrem com a dor daqueles que os pedem de volta, pelos desencarnados que não se perceberam dessa nova situação ainda e pelos encarnados que também sentem a falta daqueles que já estão no plano espiritual.


Fonte: amems.org
Enviado por Ana Margareth

DIA DE FINADOS

A notícia e o comentário bíblico
 
No dia 2 de novembro se celebra o culto aos mortos ou o dia de Finados. Qual a origem do culto aos mortos ou do dia de Finados? 

O dia de Finados só começou a existir a partir do ano 998 dC. Foi introduzido por Santo Odilon, ou Odílio, abade do mosteiro beneditino de Cluny na França. Ele determinou que os monges rezassem por todos os mortos, conhecidos e desconhecidos, religiosos ou leigos, de todos os lugares e de todos os tempos. 

Quatro séculos depois, o Papa, em Roma, na Itália, adotou o dia 2 de novembro como o dia de Finados, ou dia dos mortos, para a Igreja Católica.

2. Como chegou aqui no Brasil essa celebração de 2 de novembro ser celebrado o dia de Finados? 


O costume de rezar pelos mortos nesse dia foi trazido para o Brasil pelos portugueses. As igrejas e os cemitérios são visitados, os túmulos são decorados com flores, e milhares de velas são acesas.


3. Tem apoio bíblico essa tradição de se rezar pelos mortos no dia 2 de novembro? Como um cristão bíblico deve posicionar-se no dia de Finados?
Nada de errado existe quando, movidos pelas saudades dos parentes ou pessoas conhecidas falecidas, se faz nesse dia visita os cemitérios e até mesmo se enfeitam os túmulos de pessoas saudosas e caras para nós.
Entretanto, proceder como o faz a maioria, rezando pelos mortos e acendendo velas em favor das almas dos que partiram tal prática não encontra apoio bíblico.


4. A maioria das pessoas que visitam os cemitérios no dia de Finados está ligada à religião católica. Por que os católicos fazem essa celebração aos mortos com rezas e acendendo velas junto aos túmulos?
Porque, segundo a doutrina católica, os mortos, na sua maioria estão no purgatório e para sair mais depressa desse lugar, pensam que estão agindo corretamente mandando fazer missas, rezas e acender velas. Crêem os católicos que quando a pessoa morre, sua alma comparece diante do arcanjo São Miguel, que pesa em sua balança as virtudes e os pecados feitos em vida pela pessoa. Quando a pessoa não praticou más ações, seu espírito vai imediatamente para o céu, onde não há dor, apenas paz e amor. Quando as más ações que a pessoa cometeu são erros pequenos, a alma vai se purificar no purgatório.


5. Existe base bíblica para se crer no purgatório, lugar intermediário entre o céu e o inferno?
Não existe. A Bíblia fala apenas de dois lugares: céu e inferno. Jesus ensinou a existência de apenas dois lugares. Falou do céu em Jo 14.2-3 e falou do inferno em Mt 25.41.


6. Segundo a Bíblia o que acontece com os seres humanos na hora da morte?
No livro de Hebreus 9.27 se lê que após a morte segue-se o juízo. E Jesus contou sobre a situação dos mortos Lc 16.19-31. Nessa parte bíblica destacamos quatro ensinos de Jesus: a) que há consciência após a morte; b) existe sofrimento e existe bem estar; c) não existe comunicação de mortos com os vivos; d) a situação dos mortos não permite mudança. Cada qual ficará no lugar da sua escolha em vida. Os que morrem no Senhor gozarão de felicidade eterna (Ap 14.13) e os que escolheram viver fora do propósito de Deus, que escolheram o caminho largo (Mt 7.13-14) irão para o lugar de tormento consciente de onde jamais poderão sair.


7. Fora a crença sobre o estado dos mortos de católicos e evangélicos, existem outras formas de crer sobre a situação dos mortos. Pode indicar algumas formas de crer? Sim.


A) os espíritas crêem na reencarnação. Reencarnam repetidamente até se tornarem espíritos puros. Não crêem na ressurreição dos mortos.


B) os hinduístas crêem na transmigração das almas, que é a mesma doutrina da reencarnação. Só que os ensinam que o ser humano pode regredir noutra existência e assim voltar a este mundo como um animal ou até mesmo como um inseto: carrapato, piolho, barata, como um tigre, como uma cobra, etc.


C) os budistas crêem no Nirvana, que é um tipo de aniquilamento.


D) As testemunhas de Jeová crêem no aniquilamento. Morreu a pessoa está aniquilada. Simplesmente deixou de existir. Existem 3 classes de pessoas: os ímpios, os injustos e os justos. No caso dos ímpios não ressuscitam mais. Os injustos são todos os que morreram desde Adão. Irão ressuscitar 20 bilhões de mortos para terem uma nova chance de salvação durante o milênio. Se passarem pela última prova, poderão viver para sempre na terra. Dentre os justos, duas classes: os ungidos que irão para o céu, 144 mil. Os demais viverão para sempre na terra se passarem pela última prova depois de mil anos. Caso não passem serão aniquilados.


E) os adventistas crêem no sono da alma. Morreu o homem, a alma ou o espírito, que para eles é apenas o ar que a pessoa respira, esse ar retorna à atmosfera. A pessoa dorme na sepultura inconsciente.


8. Como se dará a ressurreição de todos os mortos?
Jesus ensinou em Jo 5.28,29 que todos os mortos ressuscitarão. Só que haverá dois tipos de ressurreição; para a vida, que ocorrerá mil anos antes da ressurreição do Juízo Final. 


A primeira ressurreição se dará por ocasião da segunda vinda de Cristo, no arrebatamento. (1 Ts 4.16,17; 1 Co 15.51-53). E a ressurreição do Juízo Final como se lê em Apocalipse 20.11-15.
Fonte: www.cacp.org.b
Enviado por Ana Margareth
DIA DE FINADOS

TERTÚLIA DO DIA DOS MORTOS
 
O feriado de Finados sempre me traz belas recordações. Aprendi de pequenina a reverenciar os mortos, pelas mãos de meu velho e querido pai. Iamos, passo-a-passo, desde o centro da cidade, costeando o Parque da Redenção, em direção ao bairro Azenha.
Lá chegando, subíamos a lombada e fazíamos um verdadeiro tour por todos os cemitérios. Era um dia de glória para mim. Sentávamos no Cemitério Evangélico, deixando-nos levar pela beleza e aroma das árvores e das flores. Lembro estes momentos com perfeita nítidez, até com um tanto de saudades, pois, visitas assim, ao cemitério, jamais terão, para mim, essa singeleza infantil da qual retenho belas lembranças.
E foi desta forma, por esta iniciação, por este aprendizado, que comecei a encarar a morte como uma redenção, um momento sublime e, claro, passei a preocupar-me. 

Não em morrer, mas, sim, morrer com dignidade, com coragem, com bravura. Passei a preocupar-me com a "arte de bem morrer". Agora, já no alto de meus 65 anos, minha grande preocupação não está relacionada aos bens materiais que deixarei para meus filhos e, sim, a maneira como pretendo encerrar meus dias, sem murmúrios, nem gemidos. 

Sem lamentos, nem queixas, apenas e, simplesmente, com a consciência de ter vivido meu tempo certo e dele ter aproveitado ao máximo, procurando seguir a rigor, a cartilha que entendo e cujo herança recebí de meus pais, onde o despojamento, o espírito do bem comum sempre falaram mais alto.
Sei que faço parte de um seleto grupo que chegou à idade do envelhecimento. Muitas pessoas morrem sem nem começarem a ter qualquer vestígio do "passar dos anos". Sinal dos novos tempos, onde os velórios estão cheios de amigos jovens, que perdem seus jovens amigos. 
Mas, enfim, o que quero realmente colocar à luz da reflexão é esta possibilidade, de num dia de sol primaveril, como o de hoje, programar uma visita ao cemitério e lá ficar por algum tempo, conversando com nossos entes, como se estivéssemos agradávelmente ao redor de uma "tertúlia". A mesa são suas sepulturas, a toalha é o céu, na sua plenitude.
Autor: Não mencionado
Enviado por: Lenir Maria Bordin